Arrumar as malas

As malas são arrumadas apenas na véspera quando vou viajar. Sempre achei que isso era preguiça e até uma certa irresponsabilidade. Mas agora entendo que arrumar as malas é assumir e aceitar que a partida é inevitável, que haverá uma mudança na rotina e que deixaremos pessoas queridas aguardando o nosso retorno. E tudo isso causa um certo stress e a gente vai protelando arrumar as malas, mesmo que a viagem seja aguardada e muito especial. E quantas vezes na vida diante de uma mudança importante, também ficamos amedrontados e paralisados ? Mudança de emprego, de relacionamento, de atitude, de pensamentos, de fazer diferente. Por melhor que seja o resultado de uma mudança, bate a insegurança. A gente tem medo de se jogar, de acertar e ser feliz. A gente tem medo de mudar o desempenho e se dar bem, medo de que a pessoa amada diga sim, medo de que os nossos projetos pessoais e profissionais sejam um sucesso. A gente tem medo do que é bom ! Parece loucura ? Sim, parece, mas analise o seu íntimo e reflita se não existe um desses medos da felicidade por aí. E o que é pior : a gente tem a mania de colocar problemas em algo que é bom, só para ter motivos de temer e não aceitar isso. Claro que todo esse processo é totalmente inconsciente e muito difícil de ser percebido. Estar disposto à experimentar o que a vida oferece de melhor é algo que dá um novo sentido à existência. Seja qual for a mudança que se coloca diante de você nesse momento, enfrente sem medo ! A minha viagem, ou seja, o meu objetivo de vida atual consiste em descobrir o novo, respirar novos ares, buscar novos sentidos. É por isso que embarco para a Europa hoje, numa viagem que será de descobertas e reflexões. As malas ? Terminei de arrumá-las apenas hoje !