No ano olímpico o Brasil já é ouro no desemprego

Recordes da incompetência :

– Número de desempregados no país sobe 41,5% em um ano, diz o IBGE,
– atualmente mais de 9 milhões de brasileiros estão desempregados,
– mais de 1 milhão e 100 mil trabalhadores com carteira assinada foram demitidos entre 2014 e 2015,
– o país perdeu 1,54 milhão de vagas de trabalho com carteira em 2015, pior resultado para um ano desde 1992, segundo o Ministério do Trabalho
– foram perdidos 533 mil postos de trabalho em um ano – vagas que não serão mais ocupadas, revela IBGE.

Bauru também assiste a essa triste evolução do desemprego na indústria, comércio, veículos de comunicação e setor de serviços.

O empresário demite porque está sufocado por uma política econômica engedrada por inergúmenos que estão no poder.

O ex-ministro Delfim Netto defende a tese que após as Olimpíadas o desemprego poderá resultar numa convulsão social que terá início no Rio de Janeiro, a Cidade Olímpica, qualificada por ele como ‘um caldeirão prestes a explodir’.

Números relacionados ao desemprego não podem esconder o drama pessoal e social que representam.  Em cada emprego perdido existe um ser humano que tem agredida sua dignidade e amor próprio. São famílias que se desestruturam. Surgem o medo, a insegurança e a revolta.

Medo, insegurança e revolta : a história ensina que quando esses três sentimentos são colocados em ação pela sociedade, as forças dominantes pouco podem fazer para evitar uma grande mudança.