Intimidação nos semáforos em Bauru

Dois cruzamentos em vias de grande movimento geram apreensão nos motoristas.

O problema não é o tráfego intenso, mas os ‘donos’ dessas esquinas.

Refiro-me aos indivíduos que oferecem-se para limpar os parabrisas dos carros que aguardam no sinal vermelho.

Invariavelmente estão alcoolizados e/ou drogados. Aproximam-se de forma ameaçadora. Abordam as motoristas mulheres e idosos. São insistentes, recusando-se a ouvir uma negativa sobre o ‘serviço’ que querem prestar em troca de umas moedas para comprar mais bebidas e drogas.

Demonstram sua irritação agitando no ar baldes e vassouras, como armas prontas a serem utilizadas. Na calçada, entre panos velhos e imundos é possível notar garrafas de aguardente.

Todo esse material representa risco também para os pedestres que são obrigados a mudar de calçada para evitar o encontro com esses seres ameaçadores.

Em boa parte do dia ou da noite eles estão lá, em semáforos conhecidos dos bauruenses : Rua Amadeu Sangiovani esquina com a Avenida Getúlio Vargas (esquina do Supermercado Paulistão) e na Nações Unidas esquina com Rodrigues Alves, local onde um motorista foi agredido por um desses vagabundos (tem outro adjetivo ?) no ano passado.

Até quando o cidadão precisará passar por isso ? Já não bastam outras formas de violência e insegurança as quais somos submetidos todos os dias ?

Cadê a polícia ?

O Conselho Tutelar retira das esquinas crianças que pedem esmolas, com o objetivo de protegê-las e encaminhá-las as famílias. Mas e esses marmanjos inconvenientes ? Quem age contra eles ?

Cadê a polícia ?

Será preciso uma tragédia para as autoridades tomarem providências ?

Eu como cidadão tenho direito de cobrar : cadê a polícia ??!!