Nem todo amor é lindo

Concordo quando ouço que ‘a pessoa apaixonada fica mais bonita’. Afinal, a beleza exterior tem boa parte de sua origem na paz e na alegria interior. Por isso é que algumas pessoas lindas são apagadas, enquanto outras de feições comuns tem brilho especial, depende do estado de espírito de cada uma. Mas também estou convencido que o amor tem o poder de enfeiar, de retirar a luz de quem tenta escrever uma história romantica e eterna à qualquer custo. Acho que isso acontece mais com mulheres, mas também acontece com homens. Vou refletir então sobre o gênero feminino. A menina, ou moça, ou mulher, está de bem com a vida, estudando e/ou trabalhando, conquistando o seu espaço e feliz. Então ela começa à ouvir as amigas e as inimigas e as tias dizerem que para a felicidade ser completa é preciso viver um relacionamento, ter alguém ao lado com quem dividir momentos e sentimentos. Ela sabe que não é preciso muito para ter alguém ao lado para dividir os tais momentos e sentimentos, basta querer,  mas esses são relacionamentos rápidos, e talvez esteja na hora de ‘buscar algo mais sério’. Não demora muito e ela encontra um menino, ou rapaz, ou homem que é estudioso, ou de boa família ou trabalhador. Ela sente-se feliz por ter ao seu lado alguém especial e também por atender às expectativas dos outros, mas à medida que o relacionamento torna-se sério, começa um estranho processo. Normalmente o primeiro sinal é o afastamento das amigas e amigos que até outro dia eram seus parceiros de todas as horas alegres. Por que a nossa heroína age assim ? Ela mesma explica : para ‘investir na relação, ficar mais tempo com o amor, e também porque ele é um pouco ciumento e acha que algumas das minhas amigas são muito dadas !’. Segundo sinal da metamorfose ocasionada pelo relacionamento : ela pára de se cuidar, tem medo de sentir-se bonita e desejada. E reflete : ‘agora que eu já encontrei o meu amor prá vida toda, por que eu ficaria perdendo tempo e gastando dinheiro com vaidade ? E também ele acha que quando me arrumo eu chamo muito a atenção”. Terceiro sinal de que o amor nem sempre recobre de beleza a vida de uma mulher apaixonada : a sua tristeza transborda, o brilho no seu olhar morreu. Ela justifica que está preocupada com as atitudes dele, que tem se mostrado muito irritado chegando ao ponto de gritar com ela sem nenhum motivo. Mas ela tem uma explicação : ‘ele anda muito estressado, e por causa disso não é mais romantico e carinhoso como no início. Coitado”. Sem amigos, sem alegrias, sem se cuidar e sendo mal tratada, não há mulher que se mantenha bela. Ela trocou os seus sonhos pela missão inglória de fazer feliz um homem que lhe devolve desprezo e grosseria, e que roubou a sua vida. O homem escolhido fez dela uma refém. Mas por algum motivo ela continua ligada à ele, e chama essa ligação de amor. É aquele tipo de amor que enfeia, que exaure, que machuca e destrói. Alguém que seja feliz de verdade no relacionamento pode se apressar em dizer : “mas isso não é amor !”, mas é sim, um amor inconsciente e doentio, mas é amor. É feio e deixa a vida horrorosa, mas é assim que muita gente ama e se sente amada. E é tão comum que eu aposto que você conhece alguém que enfeiou e abriu mão da própria felicidade por conta de um amor assim.

É amor mesmo ?

Falar é muito fácil. Outro dia um amigo dizia que sua esposa estava triste porque ele não concordava que ela voltasse ao mercado de trabalho. Ele explicava : “Por que ela tem que voltar à trabalhar ? Ela tem tudo o que precisa e eu à amo muito !”. Aí eu interrompi e perguntei que raio de amor é esse que desconsidera os sonhos e desejos da própria esposa. E ele desconversou. Falar em amor é bonitinho, mas só falar é inútil. Amor é ação e não discurso. Quando existe algum problema sério no relacionamento, como uma traição, o que cometeu o erro dirá : “Eu sei que errei mas eu te amo !”. Será que é amor mesmo ? A palavra amor tem sido utilizada para justificar várias atitudes. Então o marido é rude mas diz que ama a sua esposa, o cidadão no trabalho fala pelas costas mas diz que não fez por mal porque gosta do seu colega, os pais punem exageradamente os seus filhos e dizem que é por amor. Amor à pátria, amor à uma religião, amor à um líder, amor à um time de futebol; o amor tem servido de justificativa para muitas guerras e barbáries. Mais um exemplo : um covarde agride sua mulher, física ou verbalmente, e depois vem dizer que à ama ! E tem gente que mata e diz que foi por amor ! Para existir em qualquer relação, o amor tem que ser construído, e isso dá trabalho, exige tempo e entrega. Eu só posso dizer que amo alguém se eu me interessar por essa pessoa e me empenhar para que ela seja melhor e mais feliz. Em certos casamentos a cumplicidade, o respeito e o sentimento desapareceram, mas a palavra amor é repetida muitas vezes. Da boca prá fora, claro. Amor é ação, é movimento. Se não for assim, é só fingimento.

Mulher casada

Ela é casada. O marido é um bom homem : trabalhador, honesto e até um pouco carinhoso. Para eles o casamento foi a esperança de dias melhores. Estão juntos há 14 anos. Nesse período ela foi descobrindo que a vida é muito maior do que a vidinha de casada. E quando se percebe isso, uma força autônoma e visceral toma conta da alma, mente e coração da mulher. E do corpo. E o desejo é de se jogar. Para ele, a vida continua como sempre foi. Deram a largada juntos, mas cada um tomou um caminho diferente. Só não se deram conta disso. O sexo é semanal e protocolar. A mente dela vagueia em busca do novo. É fome de vida, de descobrir, de renovar. Ele se realiza no futebol de fim de semana com os amigos. O pastor da igreja falava sobre suas viagens missionárias e a vastidão do mundo; ela sonhava e tentava imaginar o dia em que conheceria lugares e pessoas. O marido não prestava atenção e seguia na sua rotina de homem casado. Um dia o trabalho exigiu que ela fosse para a cidade grande por um final de semana. Foi o suficiente : ela ligou para o pastor e disse que havia conquistado a Terra Prometida. Para o marido nem ligou, e para ele nunca mais voltou. Sim, existia amor. Mas amor que não sincroniza os passos, sonhos e desejos, é amor que vai estacionar. E amor estacionado não resiste à uma mulher que tem pressa em ser feliz.