Desprezo aos partidos políticos

O mesmo estudo divulgado pela Folha nesse domingo dia 21, que indica o aumento da rejeição dos brasileiros ao PT, mostra também que ocorreu uma queda acentuada no número de simpatizantes dos partidos políticos : de 44,43% em 1997 para 29,20% em 2014. Esse cenário reflete o desprezo dos cidadãos pelas siglas partidárias, consideradas farinhas do mesmo saco da corrupção e abrigo dos poderosos que atuam em causa própria.

Por mais justa e legítima que seja essa visão da sociedade em relação aos partidos, ela é perigosa. Afinal, a democracia se constroi num sistema político onde os partidos são fundamentais para a multiplicidade de idéias e representatividade dos cidadãos. Não existe democracia sem partidos políticos. E para melhorar a qualidade dos partidos que aí estão é preciso que o cidadão faça mais do que apenas reclamar e criticar os políticos e seus desmandos, é necessário agir. Quando pessoas de bem começarem a ocupar de forma mais consistente os espaços nas estruturas partidárias, a coisa pode começar a mudar. Enquanto pessoas de bem continuarem se afastando da vida política, o caminho estará aberto para corruptos, incompetentes e aproveitadores.