Perdoe, para o seu próprio bem

Se existe uma força capaz de impedir o fluxo natural da vida, essa força é aquela que advém de não perdoar. Quando não liberamos perdão entramos num estado de paralisia, perdemos a alegria e desperdiçamos nossa energia em remoer o mal que nos foi causado. Muitos estudos sugerem que quando não perdoamos podemos até adoecer física e mentalmente. Mas o que é perdoar ? Perdoar não significa esquecer, não se trata de contrair uma amnésia. Napoleão Bonaparte disse : “Posso bem perdoar, mas esquecer é outra coisa”. Entre as muitas definições para o perdão, uma é simples e esclarecedora: perdoar é escolher viver em paz quando as coisas não aconteceram como esperávamos. Percebeu ? É uma questão de escolha, que cabe à cada um. E a vida ensina que é melhor escolher ter paz do que ter razão, e que fazer papel de vítima não leva à nada. Não se trata de reconciliar-se com quem nos prejudicou, ou sermos cúmplices dele ou aceitarmos que ele tinha razão. Perdoar é uma forma de buscarmos a paz para nós mesmos, não para o outro. Afinal, quem não perdoa sofre mais do que aquele que causou o mal. Portanto, reflita se você precisa perdoar alguém e então faça isso urgentemente, para o seu próprio bem. Essa é uma das tarefas mais difíceis para qualquer pessoa, mas quando se consegue liberar o perdão, a vida ganha um novo sentido. Perdoar também significa livrar-se do passado e aceitar o presente. Procure ler sobre esse tema tão delicado. E algo muito importante : só conseguimos perdoar alguém, depois que nos perdoamos completamente. Então, comece por você. Perdoe-se, por tudo.

Autor: Rogério Franco

Radialista, jornalista, publicitário, escritor e palestrante.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *